domingo, 6 de janeiro de 2013

Chapéuzinho Vermelho

Era uma vez uma menina conhecida por Chapeuzinho vermelho. Ela morava com sua mãe em uma cabana situada em um pequeno vilarejo. Poucas vezes saía de casa desde que o Lobo chegara naquelas redondezas. Apesar de ninguém nunca tê-lo visto de verdade, uma fada havia avisado meses antes que o perigo logo chegaria. Não demorou muito para que o lenhador da cidade identificasse as pegadas na floresta e avisasse os moradores. A mãe de Chapeuzinho havia prometido a sí mesma que não deixaria a filha sair de casa a não ser para ir à escola. Pode parecer exagero não deixá-la sair a luz do dia quando o Lobo não ousaria aparecer, mas a mãe de Chapeuzinho havia tido uma péssima experiência com eles. O pai de Chapeuzinho havia sido morto durante uma patrulha quando a menina ainda era um bebê, sua mãe nunca escondeu isso da menina, que ficava furiosa ao sequer pensar em um Lobo.
Era dezembro e fazia muito frio, já se faziam alguns que o lenhador havia encontrado os primeiros vestígios do Lobo. Naquela semana avó de Chapeuzinho viera a falecer, deixando seu avô sozinho. A mãe de Chapeuzinho havia decidido que o melhor seria trazer o pai parar morar com elas, no entanto, após uma série de reclamações do pai, havia desistido. Como Chapeuzinho bem sabia que o avô não era capaz de lhe negar nada, pediu gentilmente que ele viesse ficar com as duas. Alegou que sentia muito medo de ficar sozinha quando sua mãe estava trabalhando, o que de fato era verdade, pois sua mãe ficava o dia todo fora de casa. Seu avô não concordou totalmente, mas disse que passaria alguns dias pela neta, esperava que o Lobo se cansasse daquele vilarejo e fosse embora antes do Natal.

*

Um comentário: